DIFERENÇA ENTRE PORTEIRO / CONTROLADOR DE ACESSOS

Funções que, em tese, são parecidas, mas possuem diferenças importantes e que definirão que tipo de profissional você precisa para atender suas necessidades ou do seu condomínio.

O Porteiro (diurno e noturno) é o empregado que executa e é responsável pelos serviços de portaria, tais como: • Receber e distribuir a correspondência destinada aos condôminos ou inquilinos; • Conhecer todas as normas de segurança do condomínio, ter domínio no manejo de equipamentos, fazer rondas no prédio para verificar sempre se as portas e portões estão fechados; • Transmitir e cumprir as ordens do zelador; • Recebimento de correspondências, atendimento de interfone e identificação dos entregadores; • Protocolo de entrada e saída de equipamentos para manutenção; • Fiscalizar a entrada e saída de pessoas; • Zelar pela ordem e respeito entre os usuários e ocupantes de unidades autônomas; • Dar conhecimento ao zelador de todas as reclamações que ocorrerem durante a sua jornada. A maior parte de condomínios exige formação de 2º grau completo para a função e experiência na área. O grande diferencial são os profissionais que possuem o curso de formação de porteiro, que aumenta consideravelmente as chances de contratação. Já o controlador de acesso faz a gestão do controle de acesso externo. Ele geralmente fica do lado de fora do condomínio, identificando, orientando e encaminhando as pessoas para os lugares desejados. É ele quem solicita que o vidro do carro seja aberto para identificar visualmente o motorista como morador do prédio/condomínio. Entre as funções do controlador de acesso, estão: • Controlar o movimento de pessoal nas áreas sob sua responsabilidade; • Controlar a entrada e saída de veículos e visitantes, sob a área de sua responsabilidade; • Combater aglomeração de pessoas estranhas ao serviço nos locais assim determinados pela contratante; • Cumprir as normas fornecidas pela administração, além zelar pela qualidade dos serviços, prestando informações, quando solicitadas (e não sigilosas). Vale lembrar que é necessário possuir 1º grau completo para a função e não é exigido experiência. A maior diferença entre as funções é que o controlador de acesso não executa nenhuma das outras atividades do porteiro; se por acaso surgir alguma dúvida sobre a identificação do visitante, ele destina a pessoa para um balcão onde o porteiro resolver a situação.